"Do outro lado do prato, você seria capaz de amar o deus que criou todas as coisas e o mundo que as abriga?" - Hime-chan

Seja bem vindo ao maravilhoso mundo de Hime-chan!

Espero que teu cérebro tenha apetite, pois chegaste bem na hora do chá! Aqui é sempre hora pro chá e há sempre um lugar na mesa, então apenas senta-te e aprecia...

Só recomendo que tomes cuidado com a rainha de copas... Afinal, não queremos cabeças rolando sobre os biscoitos~


"– 'Enfim encontrei você, senhor Coelho! Porque, e como, corre tão rápido?' – Perguntou a garota, ofegante da cansativa corrida, agarrando-se a seu pulso para se assegurar de não precisar correr tudo aquilo novamente.

– 'Desculpe, não posso parar, estou atrasado! Preciso levar um convite da rainha.' – O Coelho tentava livrar sua valiosa pata de coelho das mãos daquela que o atrapalhava.

– 'Hm... Quem é essa 'rainha'? E porque ela mesma não o leva? Deve ser difícil pra você enxergar o caminho de olhos vendados.' – A garota tocou a venda que lhe cobria os olhos, puxando levemente com o deslizar dos dedos.

– 'Ela não vai porque ela é muito ocupada. E seria muito mais difícil pra ela que não tem um corpo. Uma simples venda não é nada, posso ver atrás dela...' – Ele enfim parou de balançar os pés freneticamente como se pudesse correr sem sair do lugar, e voltou seu rosto para a garota.

– 'Então, porque a usa? É alguma moda nova entre os coelhos? Nos bailes de máscaras, sempre se usam, mas têm furos para os olhos e são mais bonitas... Quero dizer, sem ofensa...' – Percebendo que não seria capaz de manter dois diálogos com a mesma pessoa, a atenção de Alice voltou-se à venda, guardando o assunto da rainha para um próximo momento.

– 'Bem, se eu não usar, a rainha cortará minha cabeça. Como prefiro uma cabeça sem olhos a um corpo sem cabeça, acho que não tenho nada a perder.'

– 'Faz sentido... Mas, disse que a rainha não tinha corpo. Como pode cortar-lhe a cabeça?'

– 'Ora, cortam-se cabeças com facas ou guilhotinas, não com corpos, senhorita.'

– 'Ela precisa de um corpo pra operar a guilhotina e segurar a faca, não precisa?'

– 'Neste caso, ela pode ordenar que alguém o faça, assim como me manda levar este convite. Então, por favor, me deixe ir.' – O coelho voltou a saltitar nas pontas dos pés, aguardando que ela o soltasse para seguir seu rumo.

– 'E porque essa pessoa obedeceria?' – A garota, nada convencida, insistiu.

– 'Ora, porque ninguém quer ter sua cabeça cortada, não é?'"


Pergunte-me algo via 'Tumblr':

xSiga-me no Facebook ♥