"As suas costas, somente podia contemplar a fragilidade daquele corpo que insistia em se cobrir de branco mesmo sob a chuva vermelha" - Venosi L'absenti

Garasuzaiku

Se as lágrimas se encobrem sob o profundo breu do negro manto da noite, seu fulgor não é capaz alcançar meu coração... E fazer-se ressoar em minha alma...

Mesmo sabendo que o vidro fragmenta-se facilmente ao toque... Eu apreciaria um mundo translúcido... (Ou pelo menos a ti...)

Mesmo que não seja um espelho, não podes confiar mais um pouco e tornar-te vidro, apenas, pra mim...? Ou apenas... por mim? Para que, finalmente, minhas asas me permitam alcançar-te...

Não importam as diferenças, eu adoraria adentrar em teu castelo... E, invadindo-o, respirar teu ar e deixar-me invadir pelo teu interior.

Eu te amo!

Hime-chan

Vegetarianos... chatos?

As pétalas cor-de-rosa sempre caíam... e nunca subiam de volta

"Deus", alimento e sinceridade

Um agradecimento

Um conto de horror em 25 de dezembro
o Natal sob o ponto de vista da sua ceia

Grandes tweets por pequenos pintinhos

Di(?)álogo Homem-Deus

Minha casa no céu

A gênesis do egoísmo

Uma outra forma de amor

A beleza necrófaga

Garasuzaiku

xSiga-me no Facebook ♥