"Foi-se o gato, ficou o sorriso. De quem é este sorriso, que está sempre ali, mesmo sem gato para lhe sorrir?" - Mikky. Em: "Venosi L'absenti", por Hime-chan

Um conto de horror em 25 de dezembro
o Natal sob o ponto de vista da sua ceia

Eu podia ver meu corpo, ou aquele que um dia havia sido meu, morto, dilacerado em pequenas porções que se mesclavam com outros cadáveres abertos, numa comunhão de túmulos profanados, prestes a serem devorados por Eles num ritual medonho...

Havia, ao longe, uma grande árvore, idolatrada sob um cântico frenético que ecoava felicidade tornando a cena ainda mais macabra à luz de pequenos fachos que, num colorido inexplicavelmente psicodélico, cintilavam ao seu redor...

Então, quando o sol chegou ao seu ponto mais baixo, do outro lado do planeta, alinhando-se ao ritual de glutoneria do qual participara após ser desposado de meu livre arbítrio, um senhor com um suéter pomposo, rubro como se lavado no sangue de todas aquelas vítimas, descai do céu num brado, em meio a um tilintar medonho de dentes e tridentes rasgando minha carne...

"Ho Ho Ho, Feliz Natal!"

Vegetarianos... chatos?

As pétalas cor-de-rosa sempre caíam... e nunca subiam de volta

"Deus", alimento e sinceridade

Um agradecimento

Um conto de horror em 25 de dezembro
o Natal sob o ponto de vista da sua ceia

Grandes tweets por pequenos pintinhos

Di(?)álogo Homem-Deus

Minha casa no céu

A gênesis do egoísmo

Uma outra forma de amor

A beleza necrófaga

Garasuzaiku

xSiga-me no Facebook ♥